Inverno e férias diminuem as doações de leite materno. Saiba como ajudar!

De acordo com Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, durante o inverno e em época de férias escolares, o volume de arrecadações nos bancos de leite materno chega a cair até 50% em comparação com outros períodos do ano. Em algumas regiões, como a cidade de Sorocaba (SP), a queda no último mês chegou a 70%.

Para reverter a situação, a Secretaria de Estado da Saúde está mobilizando as mulheres que estejam amamentando para que façam a doação de leite materno neste mês de julho. Todo o leite recolhido é usado para alimentar os bebês prematuros ou doentes, que estão internados e necessitam ganhar peso.

Mulheres de qualquer idade, que tenham bebês sendo alimentados exclusivamente com leite materno e que, ainda assim, tenham sobra do alimento, podem ser voluntárias e ajudar outros bebês. As únicas exigências são de que as doadoras não estejam consumindo medicação, drogas ilícitas ou mais de dez cigarros por dia.

O leite materno doado é pasteurizado, submetido a controle de qualidade e distribuído aos recém-nascidos prematuros internados em UTI. O leite humano é o único alimento que apresenta concentrações ideais e propriedades nutricionais e imunológicas, que contribuem para o desenvolvimento dos recém-nascidos, diminuindo índices de mortalidade infantil.

Além de ajudar outros bebês, as mulheres que amamentam e doam o leite evitam o empedramento das mamas e têm recuperação da forma física de forma mais rápida, lembra a secretaria.

“Nossos bebês [internados na maternidade] são prematuros e precisam de leite para o ganho de peso e todos os nutrientes para o desenvolvimento futuro. O leite materno é completo, fornece todos os nutrientes necessários. Ele é apropriado ao bebê e funciona como uma espécie de vacina, por isso pode ser considerado insubstituível”, destacou Corintio Mariani Neto, diretor da unidade.

As mulheres que puderem colaborar podem entrar em contato com os bancos de leite mais próximos de suas residências para pedir orientação sobre a forma correta de coleta e armazenamento. A lista completa está disponível no portal www.redeblh.fiocruz.br.

Como retirar o leite:

  • Lave bem as mãos e braços até o cotovelo – as unhas devem estar sempre aparadas;
  • Colete o leite em um copo previamente fervido;
  • Passe o leite para o frasco com tampa e guarde no congelador ou freezer, com data da primeira coleta;
  • A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomenda que a retirada do leite seja manual, sem a utilização de bombinhas, para minimizar a chance de contaminação.

Como preparar o frasco e o copo para esterilização:

  • Lavar o copo, vidro e a tampa com detergente neutro;
  • Enxaguar bem em água corrente;
  • Ferver por 10 minutos em uma panela;
  • Colocar o copo, frasco e tampa de boca para baixo sobre um pano limpo para escorrer;
  • Fechar o frasco após secagem completa.

Fonte: Portal EcoD

Cadastre seu email e receba informações em primeira mão.

Clínica inova com serviço de diagnóstico rápido – Edição Setembro 2016

Clínica inova com serviço de diagnóstico rápido – Edição Setembro 2016

Abrasivo Digital